fbpx

Avaliando o Desempenho dos Profissionais que Atuam nas Instituições Educacionais

A avaliação de desempenho é um dos elementos centrais no desenvolvimento e na gestão de pessoas e é considerada, no entanto, um dos tipos de avaliação que apresenta maior complexidade e dificuldade de execução, pois mexe com valores, egos e suscetibilidades dos envolvidos. Então, é preciso que o líder se prepare para garantir que essa […]

A avaliação de desempenho é um dos elementos centrais no desenvolvimento e na gestão de pessoas e é considerada, no entanto, um dos tipos de avaliação que apresenta maior complexidade e dificuldade de execução, pois mexe com valores, egos e suscetibilidades dos envolvidos. Então, é preciso que o líder se prepare para garantir que essa avaliação gere resultados positivos e não efeitos negativos, como estamos acostumados a ver em muitas organizações em que a avaliação de desempenho é implantada.

Trata-se de um processo fundamental, como nos lembra a pesquisadora Heloísa Luck, sobre o qual se assenta o desenvolvimento da competência de cada profissional que atua numa instituição educacional. Sem a avaliação de desempenho não há gestão do trabalho de pessoas, assim como não se promove o aperfeiçoamento desse desempenho.

Os líderes educacionais precisam observar que a avaliação de desempenho é um processo de reflexão−ação−reflexão, e que a mesma deve ser precisa e realizada com muita transparência, de forma a garantir que todos os envolvidos no processo (professores, funcionários, alunos e, até mesmo, pais, se for o caso) possam expor suas percepções e opiniões. Assim, os gestores devem criar estratégias que visem a identificar a percepção de todos os envolvidos em relação ao trabalho de cada avaliado, considerando aspectos de ordem conceitual ou estratégica, comportamental e técnica.

Desenvolvidas essas estratégias é importante definir os aspectos que podem ser considerados no momento da avaliação e fornecer dados se a qualidade do trabalho desenvolvido é satisfatória. Reforça-se, no entanto, que para ter credibilidade, é importante que o próprio líder comece por instituir a avaliação da sua atividade de gestão, estendendo-a, na sequência, à avaliação de todos os envolvidos nos processos educacionais. Atitude como essa legitimarão o processo e garantirão autoridade para o desenvolvimento do processo de avaliação de desempenho das demais pessoas que compõem as equipes de trabalho das instituições educacionais.