Palestras e Cursos para Gestores

G 01. Liderança autêntica focada em resultados

O século XXI chegou apresentando novas e desafiantes demandas aos líderes,  exigindo cada vez mais uma gestão inovadora e  focada em resultados. E como gerar resultados sem comprometer as relações humanas? Como inovar sem perder o controle?  A resposta a essas questões depende da autenticidade do líder no seu trabalho. A liderança precisa ser genuína para que as pessoas assimilem as mudanças e assumam responsabilidade e comprometimento com os resultados.

 

G 02. A gestão educacional na contemporaneidade: as novas dimensões e suas competências

Devido a sua complexidade e suas peculiaridades, a gestão educacional contemporânea exige novas competências e habilidades dos gestores, muitas vezes consideradas contraditórias e conflitantes. De um lado, espera-se que o gestor se volte ao ambiente interno para garantir eficiência nas atividades promovidas pela instituição. De outro, exige-se que se volte ao ambiente externo, estabelecendo redes de relacionamento e novos negócios para a instituição. Espera-se, também, que o gestor apresente resultados concretos, forçando-o a exercer pressão em sua equipe, sem comprometer o clima organizacional. E também que seja admirado e apreciado por alunos, professores, funcionários e toda a comunidade escolar. Todas essas atividades, que de imediato se mostram contraditórias, estão presentes no cotidiano do gestor educacional contemporâneo. Discute as grandes competências necessárias para os gestores lidarem com as dimensões da gestão e suas contradições.

G 03. Os desafios da gestão educacional na sociedade contemporânea: como obter melhores resultados a partir da mobilização e comprometimento das pessoas com os objetivos da instituição

Espera-se muito dos gestores educacionais na atualidade. Todo gestor é pressionado a apresentar resultados concretos, forçando-os muitas vezes a exercer pressão em sua equipe. Como obter resultados  sem comprometer o clima e o ambiente da instituição educacional? Como conquistar melhores resultados e ainda obter a admiração e o respeito da comunidade escolar?

G 04. Uma visão sistêmica da gestão educacional com foco na gestão pedagógica

A escola vive uma tensão permanente e o gestor precisa estar preparado para gerenciar esse clima e produzir ambiente favorável à aprendizagem e ao desenvolvimento das pessoas envolvidas no processo educacional. De outro lado, destacam-se aspectos relacionados com a organização como um todo: a responsabilidade técnica de ordem pedagógica, administrativa, legal, financeira, assim como a relativa à comunicação e à gestão de pessoas. O gestor precisa ter conhecimento e preparo para atuar em todas essas áreas e com os desafios comuns para qualquer organização: inovação, tecnologia, avaliação, posicionamento, pressão por resultados e profissionalização.

 

G 05. O uso de indicadores na gestão educacional

Como medir resultados em uma instituição educacional? O que são indicadores? Como fazer a gestão com o uso de indicadores? Como criar indicadores? Quais os indicadores indispensáveis para uma gestão eficaz? Essas e outras questões são discutidas com apresentações de modelos e exemplos de aplicabilidade.

 

G 06. Gestão estratégia e empreendedora na educação

Uma breve reflexão sobre os caminhos percorridos pela educação nas últimas décadas e sobre o ambiente que o gestor educacional vivencia em seu dia a dia a partir dos diversos desafios que enfrenta. Muitos  gestores reclamam que não conseguem se desvencilhar dos problemas do cotidiano da escola sendo assim impossibilitados de desenvolver um pensamento estratégico para a instituição educacional. Como se desvencilhar  desse cotidiano e conseguir empreender uma gestão estratégica e empreendedora na instituição?

 

G 07. Planejamento estratégico na instituição escolar orientado para qualidade

O cenário de constantes mudanças, que acontecem em todas as organizações, tem exigido mais agilidade e assertividade na gestão escolar orientada para qualidade. O planejamento estratégico tornou-se uma ferramenta crucial para garantir essa agilidade e assertividade. Como desenvolver a cultura de planejamento? Quais são as fases a serem cumpridas? Que ferramentas e técnicas devem ser utilizadas? E, por fim, que atitudes são necessárias aos gestores e a todos os envolvidos no processo para que o planejamento de fato aconteça na instituição educacional?

G 08. A equipe pedagógica das escolas: novas funções e atribuições

É visível a pressão que sofrem os profissionais que compõem a equipe pedagógica de uma instituição educacional. Cada vez mais espera-se que essa equipe desenvolva e exerça novas funções e atribuições na escola. Como conciliar os diferentes interesses e funções e obter resultados nesse mundo complexo e carregado de desafios? Que funções e atribuições são essas? Como desenvolvê-las?

 

G 09. Como promover a mudança e a inovação no ambiente educacional

É muito difícil e complexo promover mudanças significativas na instituição educacional. Estudos mostram que há em muitas instituições educacionais a cultura da resistência. Como identificar, remover ou lidar com os fatores de resistência? Quais são as forças motrizes que precisam ser trabalhadas para promover a mudança e a inovação?

G 10. Relacionamento interpessoal e gestão de conflitos na instituição educacional

O objetivo é ajudar os gestores a refletirem sobre como e porque acontecem os conflitos na instituição educacional.  Como reconhecer a diferença entre conflitos produtivos e contraprodutivos? Que estratégias podem ser usadas para resolvê-los? Quando o gestor deve ou não intervir? Que papéis o gestor deve desempenhar  na condução dos conflitos? Ser mediador, coach, facilitador ou conciliador?

G 11. Avaliação educacional: subsídios, estratégias e ações para melhoria dos resultados

Os sistemas de avaliação educacional implantados em nosso país oferecem aos gestores muitas informações e subsídios para serem trabalhados na escola. Como e quando utilizar esses insumos para melhorar os resultados da escola? Que estratégias e ações implantar?

 

G 12. O gestor e suas relações com o ambiente externo – negociação, formação de parcerias e redes

Um meio que pode promover o crescimento e a sustentabilidade de uma instituição é a formação de parcerias estratégicas. No entanto, é necessário ter bastante cuidado na prospecção e escolha de prováveis parceiros. Como estabelecer parcerias que gerem resultados efetivos para a instituição? Que tipo de negociação deve ser feita? Quais as reais vantagens de uma parceria? Como pode ser estabelecida uma relação de troca em que todos ganhem?

 

G 13. Gestão democrática e participativa na escola pública

Discussão sobre a mobilização e organização das pessoas para atuar coletivamente na promoção dos objetivos educacionais.  Quais são as possibilidades e atividades cotidianas do fazer pedagógico que precisam contar com a participação dos membros da comunidade escolar? Como os gestores podem influenciar a atuação dos professores , funcionários, pais e alunos para a efetivação dos objetivos da escola e envolvê-los na realização das ações educacionais necessárias para sua realização?

 

G 14. Os 8 papéis do gestor educacional

O gestor é levado a refletir sobre os 8 papéis fundamentais que precisa desempenhar para conquistar resultados na gestão educacional. Os papéis são associados a competências fundamentais a serem desenvolvidas em quatro dimensões: resultados, processos internos, pessoas e ambiente externo. Na dimensão resultados, o gestor desempenha os papéis de diretor e produtor. A dimensão de processos internos exige do gestor o desempenho dos papéis de monitor e coordenador. Na dimensão ambiente externo o gestor desempenha os papéis de negociador e empreendedor. E, por fim, na dimensão humana o gestor precisa desempenhar os papéis de facilitador e mentor.

 

G 15. O papel do coordenador pedagógico na escola dos novos tempos

A gestão educacional na escola dos novos tempos exige novas competências e habilidades dos coordenadores pedagógicos, muitas vezes consideradas contraditórias e conflitantes. Essas competências podem ser classificadas em quatro grandes categorias e em cada categoria o coordenador precisa desempenhar papéis diferentes. Na categoria resultados, precisa ser um planejador e um produtor. Na categoria ambiente externo, precisa desempenhar os papéis de negociador e inovador. Na categoria do ambiente interno precisa ser coordenador e monitor. E na categoria das relações humanas precisa ser um facilitador e um mentor.

 

G 16. Gestão da aprendizagem: estratégias e ações para os gestores obterem melhores resultados

Ensino ou Aprendizagem? Como posso dizer que ensinei se meus alunos não aprenderam? Há ensino se não houver aprendizagem? Apresentando também aos gestores algumas estratégias e ações que podem ser implementadas para garantir uma gestão da aprendizagem mais efetiva na instituição educacional.

G 17. Os conselhos escolares e associação de pais, mestres e funcionários: estratégias e ações para o funcionamento efetivo na gestão escolar

Embora a gestão democrática e participativa no ambiente escolar tenha sido discutida no início da década de 80, ganhou força e intensidade na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, em 1996. As escolas lutavam pela conquista de autonomia e ganharam importância na tomada de decisões perante a comunidade com os conselhos escolares. São abordadas as atribuições dos conselhos, os desafios e as habilidades e estratégias para que cada envolvido no processo possa fazer e acontecer.

 

G 18. Escola e família, uma parceria necessária e um desafio a ser perseguido

Como os pais podem colaborar com o processo de ensino e aprendizagem dos seus filhos? Como desenvolver novas relações com os pais? Como atraí-los para a escola? Que estratégias e ações implantar?  Como envolver professores e pais em um projeto transformador na escola?

G 19. Gestão da comunicação e marketing na instituição educacional

A gestão educacional tornou-se complexa demais exigindo dos gestores a utilização de estratégias e ferramentas de comunicação e marketing nas instituições educacionais. Apresenta os principais aspectos para a concretização de uma boa comunicação na instituição a partir do uso adequado de ferramentas e técnicas de marketing educacional.

G 20. O líder coach: usando o coaching como filosofia de liderança educacional

Com o uso do coaching como filosofia e metodologia de trabalho os gestores podem conduzir pessoas e equipes à alta performance despertando e desenvolvendo potenciais adormecidos que existem nos profissionais que compõem a sua equipe. O gestor é convidado a assumir o seu papel de líder coach motivando, engajando e preparando sua equipe para evoluir continuamente e obter resultados efetivos e extraordinários para a instituição educacional.

G 21. Como os líderes educacionais devem se comunicar para inspirar, influenciar e obter resultados

Como implantar uma comunicação competente e inspiradora no ambiente educacional? A capacidade de entender, motivar e inspirar pessoas é uma das características mais importantes observadas nos líderes da atualidade. E todos esses líderes têm a comunicação como uma das principais e cruciais técnicas de liderança. É por meio do domínio dessa técnica que muitos conseguem se relacionar de forma eficiente com as pessoas e construir a confiança, que é pré-requisito essencial para o sucesso.

 

G 22. Cultura organizacional no ambiente educacional: crenças, valores, convicções, atitudes e comportamentos dos educadores

Uma reflexão sobre a importância de se trabalhar com crenças, valores, convicções, atitudes e comportamento dos educadores para se obter um ambiente voltado à qualidade e a resultados significativos na educação.

G 23. Gestão Escolar de Excelência: estratégias para otimizar o desempenho da escola.


A partir de estudos de autores contemporâneos que discutem a gestão escolar e análise criteriosa a partir de indicadores nacionais, foram mapeadas as principais estratégias adotadas por gestores que obtêm excelência na gestão das suas escolas. Na palestra são apresentadas e discutidas essas estratégias e formas de implantação na gestão escolar.

 

Beatriz Biss Telles

Gestora Escolar Beatriz Biss Telles

“Palestra maravilhosa com o professor Renato Casagrande. Das melhores que assisti na vida! Para aplaudir em pé e com força! Obrigada professor pelos ensinamentos! Obrigada SME por proporcionar aos educadores de Ponta Grossa o III Congresso de Educação com tantas oportunidades de crescimento pessoal e profissional!”

 

Rafael Villas Boas Albergaria

Diretor Rafael Villas Boas Albergaria

“Sensacional, não existem outras palavras!”

 

Jan Cordeiro

Professor Jan Cordeiro 

“Palestra maravilhosa! Parabéns pelo seu jeito de encantar sua plateia!”

 

Lídia Azevedo

Lídia Azevedo, consultora educacional

“Renato Casagrande sua participação foi brilhante. Parabéns e muito obrigada pelas importantes contribuições.”

Contrate o Professor Renato Casagrande

Solicite o nosso contato.